11. mar, 2021

11 Março - Emília Bandeira de Melo

Hoje no Rio de Janeiro em 1852 nascia a escritora Carmen Dolores, pseudônimo de Emília Moncorvo Bandeira de Melo.
Primeiro abraçou a escrita por prazer, depois pela necessidade financeira. E o fez com tanta propriedade que, ao morrer em 1910, era a colunista mais bem paga do periódico O País.
Foi uma das escritoras pioneiras na luta pela educação da mulher e por seu valor na vida laboral. Não teve receios naquela época em ser a favor do divórcio. Apesar disso, não se mobilizou em relação ao sufrágio feminino.
Sua obra mais famosa é A luta, livro de estética naturalista publicado póstumo em 1911. Anteriormente fora publicado em folhetim pelo Jornal do Commercio em 1909.

Hoje no Rio de Janeiro em 1852 nascia a escritora Carmen Dolores, pseudônimo de Emília Moncorvo Bandeira de Melo.
Primeiro abraçou a escrita por prazer, depois pela necessidade financeira. E o fez com tanta propriedade que, ao morrer em 1910, era a colunista mais bem paga do periódico O País.
Foi uma das escritoras pioneiras na luta pela educação da mulher e por seu valor na vida laboral. Não teve receios naquela época em ser a favor do divórcio. Apesar disso, não se mobilizou em relação ao sufrágio feminino.
Sua obra mais famosa é A luta, livro de estética naturalista publicado póstumo em 1911. Anteriormente fora publicado em folhetim pelo Jornal do Commercio em 1909.

Commenti

Aparecida Adélia Camiloti Teixeira Teixeira

Q bacana

18.03.2021 15:54

Ultimi commenti

27.10 | 04:57

Muito bem lembrado! São muitas as implicações e as análises possíveis de interpretação. Aqui no blog, onde se trata de arte e não de psicanalise ou ética, eu me limito à descrição artistica do mito.

27.10 | 03:33

Eddy, na Grécia Antiga, uma humilhação devia ser retribuída, aquele que não o fazia passava por dupla vergonha, a desonra sofrida e a covardia por não cobrar vingança; em Medéia a questão é ética.

06.10 | 06:35

Sono ansioso di conoscere le due performance.

28.09 | 11:33

👏👏👏

Condividi questa pagina