20. ago, 2021

20 Agosto - José Wilker

Hoje em Juazeiro do Norte em 1944 nascia o ator, diretor, dramaturgo, narrador, apresentador e crítico de cinema José Wilker Almeida. Considerado um dos maiores e mais versáteis atores de sua geração, marcou época com seus personagens no cinema, no teatro e na televisão. O início da carreira no teatro foi no Movimento de Cultura Popular, dirigindo espetáculos pelo sertão e produzindo documentários sobre cultura popular. Protagonizou pela primeira vez uma telenovela em 1975, como Mundinho Falcão, em Gabriela, adaptação do romance de Jorge Amado. Interpretou personagens memoráveis, como Roque Santeiro, o boêmio Vadinho em Dona Flor e Seus Dois Maridos, Lorde Cigano em Bye Bye Brasil e o presidente Juscelino Kubitschek na minissérie JK.

Seguimi:
www.eddytur.it
www.instagram.com/eddyiguazu/
www.facebook.com/eddybedendo

Hoje em Juazeiro do Norte em 1944 nascia o ator, diretor, dramaturgo, narrador, apresentador e crítico de cinema José Wilker Almeida. Considerado um dos maiores e mais versáteis atores de sua geração, marcou época com seus personagens no cinema, no teatro e na televisão. O início da carreira no teatro foi no Movimento de Cultura Popular, dirigindo espetáculos pelo sertão e produzindo documentários sobre cultura popular. Protagonizou pela primeira vez uma telenovela em 1975, como Mundinho Falcão, em Gabriela, adaptação do romance de Jorge Amado. Interpretou personagens memoráveis, como Roque Santeiro, o boêmio Vadinho em Dona Flor e Seus Dois Maridos, Lorde Cigano em Bye Bye Brasil e o presidente Juscelino Kubitschek na minissérie JK.

Seguimi:
www.eddytur.it
www.instagram.com/eddyiguazu/
www.facebook.com/eddybedendo

Ultimi commenti

27.10 | 04:57

Muito bem lembrado! São muitas as implicações e as análises possíveis de interpretação. Aqui no blog, onde se trata de arte e não de psicanalise ou ética, eu me limito à descrição artistica do mito.

27.10 | 03:33

Eddy, na Grécia Antiga, uma humilhação devia ser retribuída, aquele que não o fazia passava por dupla vergonha, a desonra sofrida e a covardia por não cobrar vingança; em Medéia a questão é ética.

06.10 | 06:35

Sono ansioso di conoscere le due performance.

28.09 | 11:33

👏👏👏

Condividi questa pagina